quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Veleiro, construir ou comprar! Construindo um Catamaran, sobre construção de barcos.


Veleiro, construir ou comprar!


Inicio da construção do CAT-CS35
Certamente essa é uma questão que já roubou o sono de milhares de pessoas que, em algum momento da vida, despertaram para náutica e vela, por isso vou colocar aqui um pouquinho da minha experiência e razões pelas quais fiz minha opção. Primeiro uma pergunta, você já fez algo de destaque em sua vida? Digo algo relevante e pessoal, não ligado ao dia a dia, estudo, trabalho ou lazer! Saiba que se você fez algo, criou algo, concebeu algo, você faz parte de um pequeno grupo isolado em uma multidão incalculável de pessoas que vão passar por essa existência sem sequer deixar uma marca, um vestígio positivo um bom sinal de sua existência, pessoas que nunca surpreenderam ninguém se não pelo lado negativo, pela decepção e insignificância. Na verdade, a grande massa passa noventa e cinco por cento do seu tempo livre em pura banalidade, na frente de uma TV, num bar tomando uma e falando de futebol, num vai e vem frenético e vaidoso em busca do nada, conversando sobre coisa nenhuma que seja útil e simplesmente aperfeiçoando sua ignorância, por isso, qualquer pessoa que nessa vida se propor a criar algo, construir algo útil e louvável faz boa coisa, aprazível e significativa. Nesse aspecto, ter a determinação e coragem para construir algo faz a diferença, porem em se tratando de um veleiro ou barco também é perfeito comprar um e reforma-lo, preparando-o e adequando-o ao seu plano e sonho, isso se você não tiver condições de comprar um novinho.
Porem se você tem planos mais ousados de ir para longe e navegar muitas milhas sozinho ou com sua família, deve ter em mente que não é qualquer veleiro que serve, pois tem que ser novo, moderno, espaçoso, confortável, confiável e economicamente interessante. Vivemos num tempo em que tudo esta mais fácil, temos a nossa disposição um verdadeiro arsenal de maquinas elétricas manuais que possibilitam fazer em poucos minutos o que no passado levava dias. Também em termos tecnológicos, dispomos de todo tipo de materiais a preço acessível e com alta qualidade, nunca na historia da humanidade tivemos tantos recursos disponíveis para realizar, fazer e construir, qualquer coisa, não só um veleiro. A construção naval de lazer, nas ultimas décadas, esteve voltada amplamente para fibra de vidro, porem hoje com o aperfeiçoamento do processo de fabricação do compensado naval e com o elevado desenvolvimento das resinas e colas base epóxi, a construção em compensado/epóxi vem novamente se destacando no meio amador, face ao baixo custo, alta qualidade e fácil acesso. Com base nisso quero dizer sem medo que se você sonha com um barquinho até uns 24 pés, compre um. Mas se Você tem planos para o futuro e sonha um pouco mais alto, faça um. É bem possível que você descubra que é extremamente prazeroso e significativo para sua existência.

Os desafios de construir um veleiro!

São grandes os desafios a transpor, antes de alcançar a gloria você tem que resolver:
1. Que tipo construir, mono ou multicascos?
2. Que tamanho construir
3. Como aprender as técnicas de construção de barcos?
4. Onde construir?
5. E quanto investir?
6. E por fim, em quanto tempo realizar?
 
Que tipo de veleiro construir, mono ou multicascos? Pesquise bem sobre ambos, pois são dois mundos muito diferentes. Se optar por um mono cascos encontrara um grande holl de projetistas e projetos disponíveis com preços bastante acessíveis, neste seguimento eu recomento sem medo de errar o escritório do “Cabinho”, www.yachtdesign.com.br, lá tem tudo que possa imaginar com qualidade e uma apresentação de projetos sem igual, dou a minha palavra! Se for um multicascos, ai a porca torce o rabo! Não é fácil encontrar um bom projeto para construção amadora em Ply-Glass (Compensado/Epóxi) ou madeira e epóxi, pois normalmente são feitos para espuma de PVC e materiais de alta tecnologia, caros, leves e que requerem mais habilidade, conhecimento, experiência e dinheiro, não pouco dinheiro. Porem existem os projetos almejados e aqui recomento quatro especialistas, Waller Design, John shuttleworth design, e o próprio Luís Gouveia da Yacht design que soube estar desenvolvendo um Cat 34 pés, além do Wayne Barretts que tem o único projeto de trimaran para Ply-Glass que encontrei nesses dois anos de procura.
Que tamanho construir? Tenha em mente que construir um veleiro leva tempo e dedicação, se for menor que 25 pés, compre um, custa barato. Se for maior saiba que um 32 pés dá pouco mais trabalho que um 26, não desperdice seu tempo com pouca coisa. Também pense longe, na sua aposentadoria, em viver a bordo indo para onde quiser, sem tempo nem compromisso que o impeçam. Pense sobretudo no conforto e segurança. Se quiser minha franca opinião, construir tem que ser de 28 a 36 pés, nem mais, nem menos e ponto.
Como aprender as técnicas de construção de barcos? Para aprender as técnicas de construção e ter condições de realizar qualquer obra, siga três passos fundamentais,
1. Leia o manual de construção de barcos 4º edição, Jorge Nasseh esse manual é fabuloso, muito bom mesmo.
2. Compre um dos projetos do Cabinho (POP-25 ou Multichine 23), ou até ambos, não custam caro, esses projetos são extremamente bem elaborados e detalhados e representam uma verdadeira faculdade de construção amadora, valem cada centavo pago e tenho certeza que em nenhum outro lugar você vai encontrar tanta informação de qualidade e impecável apresentação. Após ler e estudar os manuais, você construirá qualquer veleiro, qualquer um mesmo.
3. Visite frequentemente os blogs e home pages de construtores amadores que estão executando sua construção, mantenha contato com eles e troque experiências e tire duvidas, daí é que vem o entusiasmo e a noção sobre execução do trabalho.
Onde construir? Eis ai a grande questão! Tem que ser um lugar espaçoso, arejado, coberto, de fácil acesso, inclusive para retirar o barco pronto, perto de casa, para poder dedicar mais tempo a construção, sem humidade, limpo e agradável e sobretudo, adequado e disponível por um bom tempo. Nesse lugar você deve ter prazer em estar e trabalhar, pois ele será seu atelier.
Quanto investir? O necessário! O suficiente! Sem dinheiro “Niente”! Ai vai a dica, 12mil é um bom dinheiro para começar, dá para ir longe. Mais 12 mil são inevitáveis na fase intermediária. Na fase avançada você vai precisar de ajuda e subcontratar alguns serviços, digamos mais 18mil. E por fim a fase final, essa é uma incógnita, dependo do que você pretende e em que nível de sofisticação quer alcançar, sobretudo do tamanho e tipo do barco. Aqui não vou chutar, você vai ter que descobrir, assim como eu também.
 
Em quanto tempo realizar? Nesse aspecto tem que haver compromisso sério, você tem que dedicar “X” horas mensais ao seu proposito, tem que ter disciplina e perseverança, mais também sobriedade e inteligência, estipule uma jornada coerente, use boa parte do seu tempo livre, ocioso, mas não se comprometa demais, isso desgasta e desanima. Conte com o apoio de sua família, é fundamental, sem esse apoio dificilmente você conseguirá, terá que ser um obstinado para conseguir. Saiba que, conforme a obra vai andando você vai animando por ver os resultados.
Uma construção amadora é algo para um ano, talvez um pouco mais, não muito mais. Lembre, o tempo voa! Se você começar hoje, num piscar de olhos estará terminando. Conheci por E-mail um Argentino que construiu três veleiros em pouco mais de sete anos, ele não é aposentado, É um tremendo construtor amador, competente e persistente, seu nome, Daniel D’Angelo de City bell, Buenos Ayres – Argentina.
Por fim, espero que este artigo tenha sido útil e ajude você a tomar decisões e realizar seus sonhos. Me acompanhe, visite meu blog (http://bomblogbrasil.blogspot.com.br) conto com seu incentivo, cooperação e companhia. 
By Luiz Eduardo Paiva